COMPROMETIDO COM CRISTO OU NÃO?

Num dia decisivo do ministério de Paulo, ele diz, “E, agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, senão o que o Espírito Santo, de cidade em cidade, me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações.

Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do Evangelho da graça de Deus.” (Atos 20:22-24)

Quem era este homem corajoso e com uma força sobrenatural impressionante, sensível a Deus e comprometido com o propósito a que estava sujeito?
 
“E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias. E disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor!

E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando; e numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver.

E respondeu Ananias: Senhor, de muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos Teus santos em Jerusalém; e aqui tem poder dos principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o Teu nome.

Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para Mim um vaso escolhido para levar o Meu Nome diante dos gentios, e dos reis, e dos filhos de Israel. E Eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo Meu nome.

E Ananias foi, e entrou na casa, e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo…” Atos 9:10-17
 
Depois deste lindo episódio de conversão de um homem religioso e perseguidor dos primeiros discípulos de Jesus, chegamos ao capítulo 20 deste livro de Atos e deparamo-nos com as palavras que tivemos oportunidade de ler no início deste texto.

O percurso de Paulo até esta altura não foi fácil, nem as lutas e as dificuldades confrontadas pelos opositores do evangelho. Foram imensas, mas Paulo não vacilou em nenhuma circunstância, e foi sempre para diante com o objetivo de levar as Boas Novas de Cristo quer a judeus bem como a gentios.

Paulo não quer com estas palavras dizer que a vida não tem qualquer valor para ele, que não lhe é preciosa, mas afirma pela sua experiência de intimidade e serviço a Cristo, que as suas prioridades estão bem definidas.

A nossa vida é preciosa para Deus, e para nós, ela é altamente valorizada quando temos conhecimento de Cristo e sobre o que Ele deseja que façamos com ela.

Paulo tinha dois propósitos específicos:
  • Contanto que cumpra com alegria a minha carreira
  • Contanto que cumpra… o ministério que recebi do Senhor Jesus

Este discurso de Paulo em Mileto é bastante comovedor. Parece que tem muita semelhança com o que aconteceu na ceia celebrada por Jesus com os Seus discípulos, na altura em que lhes lavou os pés. É dura a perceção da separação fisicamente definitiva daqueles que ganhamos para Jesus, e capacitando-os para o ministério. E quando essa separação é pela morte, maior graça precisamos.

“E, agora, na verdade, sei que todos vós, por quem passei pregando o Reino de Deus, não vereis mais o meu rosto. Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos; porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus. Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que Ele resgatou com o Seu próprio sangue.” Atos 20:25-28

A carreira e o ministértio de Paulo estavam ligados. Paulo tinha que olhar pela sua própria vida, mas não podia escurar a responsabilidade de ter sido chamado, separado para servir Aquele que o salvou.

Mesmo sabendo das dificuldades que o esperavam, reveladas pelo Espírito Santo, Paulo estava empenhado em ir até ao fim. São deveras interessantes e impactantes as palavras que lemos: “E, agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, senão o que o Espírito Santo, de cidade em cidade, me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações.” Atos 20:22,23   

Paulo não procurava qualquer desculpa ou escusa para não prosseguir. Paulo sabia o que queria da vida, e sabia do seu compromisso com o Seu Salvador. Ele não se encaixava no grupo dos falsos pastores ou dos mercenários. A vida dele era gasta em propósito muito mais sublime. Lembremo-nos também nós das palavras do autor aos Hebreus e guardemo-las firmemente no nosso coração:

“Não rejeiteis, pois, a vossa confiança, que tem grande e avultado galardão. Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa.

Porque ainda um poucochinho de tempo, e o que há de vir virá e não tardará. Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma.” Hebreus 10:35-39

Encontra o ânimo e a coragem na determinação deste servo de Deus, de ir até ao fim! Deus também tem plano e propósito para a tua vida. Apesar de Paulo ou nós não termos ouvido pessoalmente estas palavras do Senhor Jesus, elas que inspiraram Paulo, também inspiram cada um de nós.

“E, Jesus, chamando a Si a multidão, com os Seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após Mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-Me. Porque qualquer que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, mas qualquer que perder a sua vida por amor de Mim e do evangelho, esse a salvará.” Marcos 8:34,35

É uma honra ir até ao fim. Sejamos verdadeiros seguidores de Cristo, comprometidos com a Sua mensagem. Os que nos antecederam tornaram possível que o evangelho chegasse a nós. Agora, tal como nas Olimpíadas, o facho foi colocado nas nossas mãos e compete-nos a nós mantermos a chama acesa e correr, não só para honrar o Senhor e o Evangelho que proclamamos, mas também de servirmos de testemunho aos que vão abraçando a fé.

Parar no caminho não está nos planos dos que se deram incondicionalmente nas mãos de Deus. A dívida da nossa salvação é impagável. E o nosso Amor por Ele está avivado no nosso coração, amamo-Lo porque Ele nos amou primeiro, e essa é a principal razão e disposição de prosseguirmos. O Seu amor nos constrange a servir outros em Seu Nome.

Paulo despediu-se dizendo a Timóteo, seu filho na fé, “Mas tu sê sóbrio EM TUDO, sofre as aflições, faz a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério. Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a TODOS os que amarem a Sua vinda.” 2 Timóteo 4:5-8
 
J.F.

Related Posts

No Comments


Recent

Categories

Archive

 2020

Tags